Mercado Les Enfants Rouges

Eu, meu marido e minha filha fizemos uma viagem maravilhosa agora em janeiro. França e Itália. Ai que maravilha!

Claro que entre um museu e outro, Dona Tetéia parava milhares de vezes para fotografar e provar delícias das culinárias fantásticas desses dois países.

Como alugamos apartamentos nas cidades em que passávamos, acabei cozinhando quase todos os dias. Publicarei algumas receitinhas depois.

Hoje trago pra vocês uma dica incrível, o Les Enfants Rouges. Construído em 1615 pelo rei Luis XIII, é o mercado de comida mais antigo de Paris. Fica na Rue de Bretagne, no Marais, um dos bairros mais elegantes da cidade.

O legal é que, além de vegetais, peixes e frutas frescas, você encontra neste mercado diversos pequenos restaurantes com os mais variados tidos de comida.

Vale muito a pena passear por este bairro incrível numa manhã de domingo, curtindo todas as lojas de antiguidades e brechós que você só encontra aqui e fechar com um almoço delicioso no Les Enfants Rouges.

Ah, Paris…

Le Marche des Enfants Rouges
39 rue de Bretagne
Horários: terças, quartas, quintas e sextas, das 8h30 às 13h e das 16h às 19h30. Sextas e sábados, das 8h30 às 13h e das 16h às 20h. Domingos, das 8h30 às 14h

Metrô: Filles- Calvaire ou Temple

Ah, a França…

Torradas com queijo derretido. Este foi o cheiro que senti quando se abriram as portas do metrô de Paris no primeiro dia da minha viagem louca com meu marido pela França, em março.

Tudo naquele país é maravilhos, os museus, os jardins, os cafés, o incrível azul do Mediterrâneo e todas aqueles pequenos detalhes que fazem a França tão grandiosa. Mas a comida… Ah, a comida… Não falo apenas dos elaborados pratos da alta gastronomia francesa. Todos os sabores daquele lugar são especiais.

O que poderia ser uma simples sopa de cebola em um pequeno restaurante em Montmartre, acabou sendo uma experiência inesquecível. Quente, saborosa. Sem falar no esforçado pianista fazendo de tudo para agradar com músicas brasileiras para tentar nos fazer sentir em casa.

Além de histórias incríveis, trouxe na bagagem algumas receitas que pretendo compartinhar aqui no blog. Começo pela receita de sopa e cebola, cortesia de nosso amigo Marcel, o garçom mais simpático (talvez o único) de Paris.

Ingredientes

4 cebolas grandes

750 ml de caldo de galinha

2 colheres de sopa de manteiga com sal

4 colheres de sopa de farinha de trigo

1 pitada de pimenta-do-reino

1/2 xícara de chá de de vinho branco seco

Torradas de pão francês

Queijo suíço

Ps.: coloquei creme de leite e ficou excelente.

Preparo

Corte as cebolas em rodelas e refogue na manteiga. Quando estiverem douradas, junte o trigo e não pare de mexer por cerca de 2 minutos.

Junte o caldo de galinha,  a pimenta do reino e ajuste o sal.

Coloque o vinho, mexa e deixe cozinhar por 10 minutos.

Leve as torradas cobertas com queijo ao forno até que derreta e fique uma crosta crocante.

Coloque a sopa em sopeiras individuais. Eu quase não coloquei pedaços de cebola, apenas o caldo mesmo.

Coloque as toradas por cima e sirva imediatamente.

Simplesmente delicioso!

Le Cordon Bleu – Curso para turistas

Eu e meu marido estamos programando uma segunda lua de mel com uma viagem à França no início da primavera de 2010. Teremos 8 dias em Paris, tempo suficiente para fazer um curso rápido no Le Cordon Bleu. Descobri que há uma espécie de workshop de 2h para turistas, no qual um chef ensina um prato que depois é degustado pela turma. Custa 50 euros por pessoa, o que para uma refeição de primeira linha em Paris, com vinho, é bem razoável.

Infelizmente, embarco de volta para o Brasil exatamente no dia em que eles farão esse jantarzinho. Perdi a oportunidade, mas deixo a dica. Mais informações na página de programação do site da escola.