Chester recheado com farofa de nozes

Resolvemos fazer chester este ano, mas esta receita fica ótima com peru também. Vem sendo feita há anos nos natais da família do meu marido, imagino que desde a década de 50, quando sua vó Biela ganhou o livro “Seis Capítulos de Garfo e Colher”. Depois de passar pela minha sogra, a publicação foi passada para mim, que tenho como missão preservá-la para minha filha. Ai, que responsabilidade.

Ingredientes:

1 chester gordo

100g de margarina para pincelar

Para a vinha d’alhos:

800 ml de vinho branco seco

1 copo de vinhagre branco

10 alhos socados

Sal

Folhas de louro

Pimenta do reino

Cebola picadinha


Para a farofa:

1 cebola ralada

4 colheres de sopa de margarina

500g de farinha de mandioca torrada

100g de nozes picadas

1 molho de cheiro verde picado50 gramas de passas

Sal

Modo de fazer

Ponha o chester na vinha d’alhos de véspera.

Faça a farofa derretendo a margarina em fogo alto e refogando a cebola. Junte a farinha de mandioca e refogue , mexendo de vez em quando, por 5 minutos, ou até dourar a farinha. Acrescente as nozes, as passas e  sal e deixe por mais 3 minutos. Adicione o cheiro-verde e retire do fogo.

Recheie a cavidade do chester com a farofa e depois o papo. Feche ambos com palito ou costure.

Coloque o chester uma assadeira e pincele a margarina. Coe a vinha e regue a ave. Cubra com papel laminado e deixe assar por 1h30min em fogo muito baixo. Regue com o caldo de tempos em tempos.

Tire o papel laminado, vire a ave e deixe no forno por mais 1h30min em fogo bem baixo. Regue com o caldo (se preciso, adicione água ao caldo aos poucos) de tempos em tempos.

Sirva em uma grande tracessa decorada com alface.

Anúncios

Preparando o Natal

Já é Natal na Leader Magazine!

Quando o jingle da varejista começa a ser repetido pelos quatro cantos é hora de organizar o grande encontro da família. Este ano será um Natal bem desanimado. O clã ainda está baqueado pela perda de uma irmã querida, mas a vida continua para os que ficam…

Sempre dividimos as tarefas, mas este ano achei melhor eu ficar responsável pelo forno e fogão. Minha irmã restante não é dada às artes culinárias e a velha dona Teca merece um descanso. Não vou inventar a roda e tampouco exagerar nas quantidades. Fartura definitivamente não é sinônimo de desperdício.

Cheguei a um cardápio que considero clássico e  apetitoso. Postarei os resultados depois.

Entradas:
Bolinho de bacalhau ao forno
Salada verde
Strudel de bacalhau

Pratos principais:
Peru ou chester recheado com farofa de nozes
purê de maçãs com amêndoas
Arroz com castanhas
Lombinho festivo
Sobremesas:
Manjar diet (Dona Teca é diabética e merece muito adoçar sua vida)
Gelado de manga com coco
Pudim de leite

Totalmente dispensável, mas nós amamos:
Panetone
Rabanada ao forno

Bebidas
Sangria
Refrigerante e mate