Receita de fritada de cogumelos e cebolinha

Esta receita de fritada de cogumelos com cebolinha foi inspirada em uma que vi no site da minha diva, a Martha Stewart. Vou ser que nem ela quando crescer!

Ingredientes:

2 colheres de azeite de oliva

12 cebolinhas (partes brancas e verdes) cortadas em pedaços de 4 cm

400g de cogumelos (usei shimeji e champignon) cortados em fatias

8 ovos

1/2 xícara de chá de queijo parmesão ralado

Margarina para untar ou papel manteiga já untado

Sal e pimenta do reino moída

Modo de fazer:

– Preaqueça o forno a 350 graus.

– Em uma frigideira média, aqueça o azeite. Junte a cebolinha e os cogumelos e refogue. Tempere com sal ao seu gosto. Tampe e deixe cozinhar por 15 minutos. Retire do fogo e reserve.

– Em uma travessa, bata juntos os ovos, sal e pimenta.

– Junte os ovos e o queijo aos cogumelos refogados.

– Unte um refratário ou forre com papel manteiga já untado. Adicione o preparado e leve ao forno a 200 graus por 15 minutos.

– Sirva com salada verde.

Anúncios

Especial da Semana Santa: receita de bolinho de bacalhau

Gostaria de agradecer aos portugueses por nos deixarem de herança o gosto pelo bolinho de bacalhau, reforçado pela quase necessidade brasileira de tomar um chope gelado de vez em quando. O que poderia combinar mais com chope que o bolinho de bacalhau? Sem falar na tradição de preparar esta receita na Páscoa, no Natal e em várias outras oportunidades durante o ano. Na verdade, tudo é motivo.
Em homenagem aos amigos lusitanos, trago a primeira receita de bolinho de bacalhau conhecida, publicada em 1904 no livro Tratado de Cozinha e Copa, do português Carlos Bandeira de Melo. Tomei a liberdade de indicar as quantidades dos ingredientes, que o autor não revelou no original.
Ingredientes:
600 gramas de bacalhau dessalgado
400 gramas de batatas cozidas e espremidas
1 gema de ovo
Sal
Pimenta do reino
1/4 de xícara de leite
1 xícara de salsa picada
Quanto baste de azeite ou óleo de soja para fritar
1 clara de ovo batida em neve
2 colheres de metal para dar forma aos bolinhos

Modo de fazer
– Cozinhe o bacalhau, limpe peles e espinhas e desfie.
– Misture com as batatas cozidas e bastante salsa cortada em pedaços.
– Junte o leite e as gemas. Tempere com um pouco de sal e pimenta em pó.
– Bata a massa, à qual juntam-se as claras, previamente batidas em neve.  Mistiure tudo rapidamente.
– Aqueça o azeite, que deve ser abundante, para que os bolinhos mergulhem nele sem tocar o fundo.
– Molhe as colheres no azeite fervente em que os bolinhos serão fritos.
– Tire uma colherada de massa  e dê forma ao bolinho passando de uma colher para outra.

– Em seguida, ponha os bolinho para fritar.
– Tire do azeite com uma escumadeira e coloque para escorrer no papel toalha.

Obs.: se a massa não estiver dando liga, coloque um pouco de farinha de trigo.

 

Pan Pizza

Essa receita é daquela massa grossa de pizza. Não tem erro. É só seguir o passo a passo que vai dar certo.

Fiz com presunto e muzzarela, mas poderia ter sido feita com qualquer cobertura.

Sei que isso pode parecer uma heresia, mas usei uma fôrma retangular. Fiz isso simplesmente porque tem teflon. Muito mais prático.

Usei orégano da minha horta. Deixei secar e esfarelei com as pontas dos dedos para perfumar mais a pizza.

Ingredientes:

4 xícaras de farinha

10g de fermento biológico seco

2 colheres de sopa de óleo

1 colher de sopa de açúcar

1 colher de chá de sal

1/4 de xícara de leite em pó

1 1/3 de xícara de água morna

Cobertura:

Molho de tomate

Queijo

Presunto

Orégano a gosto

Azeite

 

Modo de fazer:

Dissolva o fermento na água morna. Junte a farinha, o açúcar, o sal, o óleo e o fermento em pó.

Misture tudo e sove a massa em uma superfície com farinha. A massa deve soltar das mãos, não pode ficar grudando. Adicione farinha até chegar no ponto.

Divida a massa em 3 partes e deixe descansar abafado por cerca de 1 1/2 hora.

Unte a forma de pizza com óleo e coloque a massa. Com as pontas dos dedos, vá abrindo a massa na forma até chegar perto da borda.

Coloque o molho de tomate e a cobertura que preferir. Eu usei muzzarela e presunto. Salpique orégano e regue com azeite.

Leve ao forno médio por cerca de 15 minutos. Fique de olho para não queimar.

 

Minha granola

Acho que a minha refeição preferida é o café da manhã. Sigo todo um ritual para chegar da minha cama à mesa, que passa por alimentar os gatos, ler a capa do jornal antes mesmo de deixar a soleira da porta e preparar com muita calma meu desjejum preferido: iogurte com granola e fruta. Depois, um balde de café pra acordar de vez.

Eu venho tentando fazer a minha própria granola faz tempo. Teve uma época que eu até incrementei com ração humana, mas o gosto não era muito bom. Acho que agora encontrei uma boa combinação de cereais, que ficam muito crocantes depois que vão ao forno. Perfeito para comer com iogurte.

Se quiser  mais molhadinha, adicione 1/2 xícara de mel e 1/2 xícara de óleo de coco.

Making of da Granola

Ingredientes:

– 1 xícara de aveia

– 1 xícara de quinoa em flocos

– 1/2 xícara de gergelim

– 1/2 xícara de linhaça

– 1 xícara de farelo de trigo

– 1 xícara de passas

– 1 xícara de castanhas picadas

– 1 xícara de flocos de milho

– 1 xícara de coco ralado

– 1 xícara de açúcar mascavo

Modo de fazer:

– Misture tudo e leve ao forno médio por 15 minutos.

– Conserve em um vidro com tampa.

Bolo mármore

Todo domingo eu faço aquele afago na minha filha com um bolinho pro lanche. O problema é que haja criatividade pra não fazer sempre os mesmos bolos. Fico louca por receitas diferentes, em especial as que levam chocolate. Minha filha ama!

É bom que sobre para ela beliscar quando chega da escola, ficando menos desesperada pra me esperar para o jantar. Como algumas amigas dela vieram aqui em casa, não sobrou nem farelo.

Esse bolo deu muito certo. Cresceu uns 4 cm acima da forma. Ficou tão bonita a casca dele que fiquei com pena e não coloquei calda. Sem problemas, porque a massa estava uma delícia.

Ingredientes:

– 3 ovos

– 3 xícaras de chá de farinha de trigo

– 1 e 1/2 xícara de chá de açúcar

– 3/4 xícara  de chá de óleo

– 1 xícara  de chá de leite

– 1 colher de sopa de fermento em pó

– 1 xícara de chá de achocolatado em pó

Modo de fazer:

– Bata as claras em neve e reserve.

– Bata a manteiga e o açúcar até virar um creme homogêneo. Acrescente as gemas e continue a bater.

– Junte a farinha, o leite, o fermento e o óleo e bata novamente.

– Acrescente as claras em neve mexendo delicadamente.

– Coloque metade da massa em uma forma untada e enfarinhada.

– Acrescente o chocolate na massa restante e misture bem.

– Coloque sobre a massa branca na forma e faça movimentos circulares com uma faca de mesa, sem misturar, apenas para dar o efeito mesclado.

– Asse em forno pré-aquecido a 180 graus por 40 minutos.

Torta folheada de queijo, tomate e manjericão


Hoje é uma terça semi-sexta (véspera de finados). Perfeito pra um surto de relaxamento. O começo da semana foi o bicho e eu fiquei exausta. Tudo que eu queria era abrir uma garrafa de vinho, fazer um jantarzinho rápido e relaxar. A inspiração vei de uma receita do blog Mixirica.

Hoje eu simplifiquei ainda mais o processo. Passei no mercado, comprei vinho, massa folheada congelada, tomates, queijo esferico de cabra, tomates e manjericão.

Coloquei a massa na assadeira com teflon, abri o vinho.

Virei as bordas da massa pra cima pro queijo não escorrer na forma e tomei um gole .

Fatiei os tomates e o queijo e arrumei direitinho.

Salpiquei manjericão, reguei com azeite e coloquei no forno. Até aqui, meia garrafa já estava na cuca. Era pra deixar 20 minutos no forno, mas é óbvio que eu esqueci a torta lá.

Ficou com o fundo meio tostatinho, mas uma delicia!

Geleia de uva

Outro dia comprei uma caixa fechada de uvas, com uns 400 gramas. Não sei que tipo era. São uns frutos bem escuros e de casca dura. Como chegaram aqui em casa quase maduras, tinha que ter comido um ou dois dias depois, mas acabei esquecendo a caixinha no fundo da geladeira.

Quando vi que as uvas já estavam passando do ponto, separei as maduras demais, lavei as demais e coloquei numa panelinha.

Cobri de água e coloquei uma colher de açúcar. Deixei ferver por mais ou menos uns 40 minutos em fogo baixo.

Deu nisso aí. Uma geléia doce e ao mesmo tempo azedinha.

Só dei um mole: esqueci de tirar os caroços. Nada que uma separadinha básica antes de comer não resolva.