Maçã do amor com vinho tinto

Achei essa receita na Gourmet. A adição de uma redução de vinho tinto ao caramelo da maçã do amor é uma solução bacana para equilibrar a doçura do caramelo com a acidez frutada do vinho. Deve ficar uma delícia.
Ingredientes:

8 maçãs pequenas, bem lavadas e secas
1 1/2 xícara de vinho tinto
2 xícaras de açúcar
1/2 xícara de água
6 colheres de sopa de creme de leite
8 palitos de sorvete

Modo de fazer:

–  Inserir um palito de sorvete até a metade de cada maçã. Forre uma bandeja com papel vegetal e pincele coim manteiga derretida.
–   Deixe o vinho ferver em uma panela pequena em fogo médio até reduzir a 1/2 xícara, o que deve levar de 8 a 10 minutos. Retire do fogo.
– Coloque o açúcar e a água para ferver em uma panela em fogo médio, mexendo até que o açúcar se dissolver. Em seguida ferva, sem mexer, girando ocasionalmente até o caramelo ter cor âmbar escuro.

– Adicione o vinho reduzido (a mistura vai borbulhar e vaporizar).

– Adicione o creme e deixe ferver, mexendo sempre, até incorporar, em seguida, continuar a ferver por 2 minutos.

– Segurando maçãs pelo palito, mergulhe-as no caramelo e agite para revestir completamente. Deixe escorrer o excesso.

– Mergulhe novamente a maçã no caramelo por cerca de 15 segundos para permitir que mais de caramelo cubra as maçãs.

– Coloque as maçãs no papel untado e deixe descansar por cerca de 30 minutos.

Dica: se o caramelo se tornar muito grosso, aquecer em fogo baixo para amolecer.

Ovo frito caprichado

Fotos de Christopher·

Como trabalho que nem uma doida e me sobra pouco tempo para ter uma vidinha, minha família tem feito um certo esforço para termos um mínimo de tempo de convivência todos os dias. Como a minha filha adolescente dorme mais que a cama, esquece café da manhã coletivo. Então, focamos no jantar. Não importa que horas eu chegue em casa, marido e filha aguardam para prepararmos a comida e curtirmos a refeição juntos. É o nosso momento.

O problema é que tem dias que eu chego tão tarde que preparar uma refeição bacana fica totalmente inviável. Estamos todos morrendo de fome e eu estou totalmente esgotada. Aí, entra em ação o plano B.

Hoje foi um dia desses. Trabalhei 12 horas e cheguei pratimamente um zumbi. O maridão até que se esforçou e cozinhou uns pedaços de abóbora no vapor e fez arroz integral, mas deixou pra mim a tarefa de grelhar um franguinho. Se o frango estivesse descongelado, sem problemas, mas estava duro de pedra no freezer. Aí, amigo, apelei pro ovo frito.

Embora o povo aqui ame um ovinho na chapa, vamos combinar que pra uma cozinheira que se preze, ovo frito é derrota total. Então, tem que caprichar. Mas, olha, preconceitos à parte, meu ovo ficou muito bom, com uma casca crocante deliciosa.

Ingredientes:

Queijo parmesão ralado de boa qualidade

2 ovos para cada pessoa

Modo de fazer:

– Aquecer uma frigideira pequena de teflon.

– Cobrir toda a superfície com queijo ralado e depois acrescentar dois ovos.

– Espere dourar (cheque o ponto levantando a borda).

– Cubra os ovos com mais queijo ralado.

– Com uma espátula dessas, vire os ovos e deixe dourar.

Terrine de foie gras

Terrines estão super na moda. São uma boa opção como entrada ou tira-gosto fino. Essa receita, eu achei no FX Cuisine.

Ingredientes:

1 fígado de ganso inteiro e cru

40gr no total de uma mistura de damascos secos e ameixas
40gr no total de uma mistura de amêndoas, avelãs, pistache
sal marinho
Um pequeno copo de uísque

Modo de fazer:

– Aguarde até que o fígado estar em 18C ° de temperatura (medida com uma sonda no interior do fígado).

– Aquecer a lâmina de uma faca e cortar o fígado ao meio longitudinalmente e cada lado  em duas partes. Retire as veias. Deixar de molho em água fria por 2 horas.

– Enquanto isso, pique as frutas secas e castanhas e mergulhe no uísque.

– Depois de duas horas, escorra a água e cubra o fundo e os lados de uma forma de terrine com 2/3 do foie gras.

– Encha o centro com as frutas secas e castanhas, e cubra com o restante foie gras.

– Coloque a forma de terrine em um tabuleiro refratário grande com água e leve ao forno por 30 minutos para que cozinhe em banho-maria a uma temperatura muito baixa, entre 60 ° C a 100 ° C.

– Retire a gordura que fica por cima reserve.

– Cobrir com papel alumínio e um peso (pode ser grão de feijão) e coloque na geladeira por 2 horas.

– Retire o peso e o alumínio e derreta a gordura animal fundida em cima para proteger a terrine de ficar rançoso.

– Sirva depois de deixar 24 horas na geladeira com sal marinho e torradas de brioche.

Festa expressa

Ontem teve festinha aqui em casa. Eu estava cansada e sem paciência pra bolar e executar um cardápio mais sofisticado. Minha semana foi pauleira e só não desmarquei o convescote porque gosto muito de um movimento. Esta foi a primeira vez que eu fiz a lista de convidados e o cardápio no dia. Minha estratégia foi apostar em receitas que eu levassem menos de 10 minutos pra fazer. Dificil…

Escolhi o seguinte cardápio:

– Amendoim salgado e passas

– Terrine de atum com tomate concassé

– Salada de cuscuz marroquino com camarões
– Brusqueta de tomate

– Folheado de brie com damasco

– Bombom de sorvete

Os drinks foram uma atração à parte. Montei um bar com vários tipos de bebidas, suco, gelo, cereja em calda, frutas picadas e todos os apetrechos necessários pra brincar de barman. A graça estava em cada um bolar o seu. Saíram umas combinações bem interessantes.

A turma gostou bastante, em especial do folheado. Não durou 5 minutos. Recomendo!

Ingredientes:

– Massa folheada congelada

– 1 Brie triangular

– 1 pote pequeno de geleia de damasco

– 1 gema

Modo de fazer:

Abra a massa sobre uma superfície plana. Coloque o brie picado e a geléia. Dobre as laterais para dentro e depois as partes de cima e de baixo. Vire, de forma que as dobras fiquem para baixo. Pincele a gema e leve ao forno até dourar.

Gente, o queijo derrete junto com a geléia e a massa é absolutamente crocante. Fica um salgado meio doce delicioso.